quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Loja On Line de cara nova

Já deu uma olhada na nossa nova loja on line?

Ficou mais rápido e prático adquirir seu companheiro de aventuras na vida com um novo bebezinho!

Acesse www.bsbslings.com.br e boas compras!


Sábado 8 de dezembro/2018 - Plantãozinho em Águas Claras na Imagine Só!

Dezembro chegou e neste sábado dia 8 ficaremos à disposição de vocês na nossa querida loja Imagine Só em Águas Claras.
É lá que nossos produtos ficam de terça a domingo, mas nos plantões a gente reserva um tempo pra conversar com quem chega sobre os tipos de sling, tirar dúvidas, ajudar a experimentar, etc.
A gente vai aproveitar para repor alguns slings de argolas no estoque da loja pra quem, como nós, ama de paixão!
É só chegar!
Entre 15h30 e 18h a gente se encontra na Imagina Só, Quadra 101, Rua das Figueiras- Residencial Figueiras e Mall ao lado do Zezinho Espetinhos e da Mamãe Mixirica.


quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Programação da BsB Slings em Agosto/Setembro - 2018

Agosto é mês dourado em favor da amamentação, mês dos pais e da família!
A BsB Slings comemora junto com vocês, pois acreditamos no poder do vínculo!



Sobre Pais e Filhos

Data: 18/08 
Local: Imagine Só - Loja colaborativa
Quadra 101, lotes 2/4 Rua das Figueiras - Águas Claras - DF
Horário: 15h às 18h
O que vai ter: Além da venda de slings, já que nossos produtos ficam na loja de terça a domingo, teremos dança com slings, bate papo com nutricionista, Reiki, sorteios de produtos da loja, inclusive um sling à escolha do (a) sorteado (a). Entrada gratuita!
Informações: 9. 8179 3979

1º Piquenique BUB - Bebês Unidos de Brasília


Data: 26/08
Local: Parque da Cidade - Estacionamento 4 - Bosque dos Pinheiros
Horário: 15h30 às 18h
O que vai ter: Smash the fruit, espaço para as famílias levarem suas toalhas para piquenique, vendas de slings e feirinha de produtos fofos para bebês. Entrada livre.

Família Brasília

Data: 2 de setembro
Local: Estacionamento 5 do Parque da Cidade
Horário: O Evento é de 9h às 17h, mas a nossa participação será por volta das 10h quando teremos um tempo de fala sobre os facilitadores de colo (slings) junto com a equipe Livre Maternagem.
O que vai ter:  Música, teatro, mini-horta, fazendinha, espaço de atividades para crianças de todas as idades, palestras, shows, praça de alimentação, parquinho sonoro, show de mágica,varal de leitura, feirinha.
Obs.: não estamos confirmados na feirinha, por enquanto.
Ingressos à venda no site Bilheteria Digital, sendo R40,00 a inteira e R20,00 a meia entrada. Crianças até 10 anos pagam meia, menores de dois anos não pagam. Para pagar meia, você pode também doar 1kg de alimento não perecível.



quarta-feira, 25 de julho de 2018

A gente gosta das fraldinhas de pano

Desde que a Maria chegou em 2012 que somos fãs das fraldinhas de pano.
Depois veio o André que herdou todas as fraldinhas da irmã (foi uma grande economia).
Aí a gente doou as fraldinhas... mas então veio a Ágata! E ganhamos um enxoval inteiro de fraldas, de segunda mão, mas em ótimo estado, bem cuidadas e seguimos encantados!

Pra quem não conhece, as fraldinhas de pano ditas "modernas" são bem diferentes das fraldas de pano + calças plásticas que a maioria das pessoas já viu. As diferenças estão basicamente nos materiais utilizados.

As fraldinhas de pano modernas são lindas e coloridas. Tem estampas super criativas, e só isso já faz muita gente se apaixonar. Mas elas não são somente lindas: o material de que são feitas conta muito para o conforto e funcionalidade. As que temos aqui são revestidas de um tecido chamado Pul, que é uma malha sintética de poliuretano, tem uma face laminada que deixa o tecido impermeável, ou seja, ele retém líquidos. Porém, mesmo com esta face laminada, ele deixar passar um pouco de ar,ou seja, as fraldas não abafam o bumbum do neném como as outras,o que é maravilhoso! São muito respiráveis! E são forradas com um tecido misto de algodão e poliéster (varia de marca para marca) mas que em geral possui toque seco.
O Pul visto do avesso (face laminada)

O bolso com um absorvente dentro

 As que usamos aqui são todas muito parecidas, a maioria são chinesisnhas e possuem ainda estas características:

  • Bolso: o bolso é um espaço entre a capa impermeável formado pelo tecido do forro. A gente pode colocar (ou não) o absorvente neste espaço.


  • Tamanho único: existem no mercado fraldinhas vendidas por tamanho,inclusive para recém nascido, mas as que usamos são te tamanho único e o legal é que dá pra ir ajustando conforme a criança engorda e cresce. Este ajuste é feito por botões (vários).


Ajuste Grande

Ajuste Médio

Ajuste Pequeno

Mas o que faz a fraldinha funcionar cem por cento são os absorventes que a gente coloca dentro e/ou fora do bolso, por que são eles que irão ficar com o xixi. Existem muitos tipos de absorventes, mas a gente vai falar só dos que temos em casa e usamos, certo?

  • Microfibra: foram os primeiros que usamos com a Maria e o André, na época usávamos somente eles. Sabe aqueles paninhos de limpeza muito absorventes que vendem no supermercado? É aquele mesmo, só que mais encorpado e costurado de modo a ficar duas, três, quatro camadas... absorvem muito líquido! São para usar dentro do bolso, pois é muito comum irritarem a pele sensível do bebê, já que são sintéticos. Demoram muito pra secar. Importados.

  • Carvão de bambu: são esses escuros, conseguem absorver uma grande quantidade de líquido, possui toque seco, mas adoram impermeabilizar, ou seja, perdem a capacidade de absorção por causa da gosrdura do xixi e do cocô ou por causa do sabão inadequado. O toque é gostoso. Não pode lavar com sabão que deixe resíduos,pois o próprio sabão pode impermeabilizá-los. Os nossos possuem elástico nas laterais,acho que serão úteis na época em que o cocô da Ágata já estiver sólido. Importados da China.


  • Algodão puro: sim, é possível usar aquelas boas e velhas fraldinhas de pano (tipo cremer),dobrar e colocar dentro ou fora do bolso. A gente raramente opta por elas por que para absorver por um bom tempo precisa de muitas camadas e fica um volume muito grande. Mas secam rápido, lavamos com qualquer sabão, podem ir em contato com a pele do bebê. 

  • Cânhamo: Por um tempo foi nossa grande paixão: são fininhos e absorvem muito mesmo, é incrível. Lavamos com qualquer sabão, não impermeabilizam, podem ir em contato com a pele do bebê por que é de fibra natural (mista de algodão  e canabbis ruderallis, cof,cof,cof). Demora um pouco pra secar, mas é mais rápido do que o carvão de bambu. Só não é o preferido por que ele é "secão", o tecido não tem aquela maciez que a gente gosta quando se fala em bebês. Precisa importar, não tem no Brasil, é claro.
  • Melton: esse,sim, é o nosso queridinho! Extremamente macio, toque semi seco (é 80% algodão e 20% poliéster), seca super rápido por que é dobrado, então ele seca aberto no varal, absorve muitão e é fácil de conseguir no Brasil mesmo. Os nossos a gente conseguiu com a Alana da Combinado Baby  Podem ir dentro ou fora do bolso, pode ir um dentro e outro fora, tem de vários tamanhos pra ir colocando conforme a necessidade. Tranquilo pra lavar! Eu gosto de passar a ferro só pra dimunuir um pouco o volume, mas não é obrigatório. A Combinado Baby também revende fraldinhas de pano modernas, inclusive pra usar na PISCINA! Em breve vamos precisar!



Fora os absorvente a gente usa aqui esta belezinha que comprei por engano pensando que eram absorventes. São liners (forrinhos) chineses que servem pra proteger a fralda do cocô sólido, para usar por fora do bolso caso precise utilizar pomadas contra assaduras não compatíveis com as fraldas de pano e alguns absorventes, e principalmente para desacelerar a distribuição do xixi e uniformizar a absorção, evitando vazamentos. Dá pra perceber que são feitos de algodão igual as fraldas cremer de pano. Mesmo tendo o toque molhado são muito úteis aqui, por que a  Ágata faz muito xixi de uma vez só, então tivemos problema com vazamento no início. Claro que eu não precisava importar, daria pra usar duas camadinhas de fralda de algodão que daria na mesma. 



Finalmente, conseguimos uma rotina de lavagem muito boa, lavando nossas fraldinhas de dois em dois dias. A gente tem 30 fraldas com bolso, tamanho único de várias marcas, sendo a maioria chinesinhas, doze absorventes de melton - os melhores - dez de cânhamo, cinco de carvão de bambu com elástico e dez forrinhos de algodão. Talvez precise de mais alguns de melton daqui a uns meses. É legal testar todos os tipos de absorventes, mas se você não puder investir nisto, eu recomendo o melton, sem dúvidas.

 Elas são meio chatas de lavar? Sim e não. Não se deve utilizar em hipótese alguma os amaciantes de roupa, nem nas fraldas e nem nos absorventes. O amaciante fica retido no forro e deixa tudo impermeabilizado. Aí,elas vazam! E sabão tem de ser neutro, alternamos aqui o detergente neutro sem glicerina (detergente de lavar louça mesmo), Vanish pra não encardir de vez em quando, com sabão líquido comum, mas de vez em quando uso Omo Sports que some com eventuais cheirinhos indesejáveis. Em casos graves de mau cheiro, o óleo essencial de melaleuca é muito útil, cinco gotas na água do enxágue resolvem e matam os micróbios todos. É preciso colocar na cabeça que se usa realmente pouco sabão. Quando o bebê começa a comer alimentos sólidos e o cocô fica ruinzão, tem gente que faz uma pré lavagem separada. Não pode torcer!!!!!! Senão o laminado solta ou rasga. Mas pode centrifugar numa boa, e se for na lava e seca, quarenta graus no máximo.

 Compensa ter muitas fraldas justamente pra poder juntar o suficiente e poder lavar de uma vez só, economizando água. Quem tem poucas  precisa lavar todo dia e torcer pra fazer sol ou revezar com fralda descartável.

Um bebê vai precisar de algo entre 2.100 a 2.580 fraldas  descartáveis só no primeiro ano de vida, podendo chegar tranquilamente a bem mais do que 4.000 (q-u-a-t-r-o m-i-l f-r-a-l-d-a-s!!!!!) calculando por baixo! Isso dá toneladas de lixo irreciclável nos aterros! Por isso as fraldinhas de pano também são chamadas de fraldas ecológicas! Ah, mas precisa lavar, vai gastar água... mas querer voltar para os tempos da vovó e ficar lavando fraldas de pano? Bem, primeiro que as nossas vovós em geral, não tinham máquina de lavar. Você tem? Vai ter o trabalho de colocar a fralda na máquina, programar e estender... coisa que eu adooooooro! O consumo de água aqui em casa aumentou quase nada. Sem contar que para fabricar uma fralda descartável gasta-se energia elétrica e... água! E vai pro lixo! 

E estamos usando as fraldas de pano 24 horas, sem vazamentos (muito raros, nada que não possa acontecer com fraldas descartáveis também). Nunca comprei um tubo sequer de pomada contra assaduras. E pra sair? Eu levo umas fraldas descartáveis na bolsa, mas na hora de usar, a mão vai sozinha pras fraldinhas de pano, hehe. A única vez que usei uma descartável na rua, adivinhem: a pele da Ágata teve irritação. Quando chegamos da maternidade já demos adeus para as descartáveis. Uma baita economia passar no corredor das fraldas no supermercado e dizer pra elas: fiquem quietinhas aí, não precisamos de vocês, hohoho!

Vou deixar aqui um vídeo ótimo de uma mãe que me ajudou muito com o ajuste e com a colocação da fraldinha. 




 

quarta-feira, 11 de julho de 2018

O puerpério e o sling



Cuidar de uma vida que está no comecinho é um dos maiores desafios que alguém pode assumir na vida. Não importa se somos mães experientes ou de primeira viagem, se temos formação na área da saúde ou da educação, educar e cuidar de um recém nascido é das tarefas mais cansativas e desafiadoras do mundo. Precisamos nos recuperar de um parto ou de uma cesárea, precisamos nos acertar com a amamentação - talvez a maior dificuldade de todas - e ainda precisa sobrar tempo para outras atividades, que são muitas. Como conciliar? É aí que está o maior desafio. Sabemos como é, pois passamos pela experiência de ter um recém nascido em casa seis vezes. No momento em que este texto está sendo escrito, temos uma criaturinha divina de menos de dois meses devidamente embalada em seu sling dormindo tranquilamente após uma mamada. Precisamos ser rápidos por que vocês sabem, daqui a pouco teremos uma fralda para trocar. Então, a pedidos,  fizemos uma singela listagem de situações do puerpério em que o sling é extremamente útil.

O Sling ajuda o bebê com:

  • cólicas : Este é um assunto meio controverso, pois a definição de cólicas mais parece um mal estar geral causado ou pelo acúmulo de gases nos intestinos da criança, ou pela imaturidade intestinal do bebê qua ainda não realiza os movimentos peristálticos adequadamente... Um bebê tendo uma "crise de cólica" parece se contorcer, esticar as pernas, ficar com a barriga dura e, obviamente, chora. Chora muito e chora alto, algo desesperador. Decidimos apostar no costume das civilizações mais antigas que carregam seus bebês junto ao corpo, preferencialmente na vertical, pelo maior tempo possível durante o dia todo e não acreditamos que tenhamos tanta sorte assim a ponto de 4 dos nossos filhos (os que foram slingados desde pequenos) nunca terem tido estas crises de cólicas. Não achamos que seja sorte, sabemos que deixar o bebê na vertical dá uma bela força à gravidade para que os intestinos funcionem, o contato pele a pele tranquiliza o bebê, a temperatura do corpo da criança se regula e o resultado geral é muita tranquilidade pra todo mundo. E olha que maravilha: NADA DE REMÉDIOS super açucarados para os nossos pequeninos!
  • sono: Como fazer um bebê dormir? Nos primeiros dias o bebê dorme bastante, aí vem o primeiro pico de crescimento/salto de desenvolvimento e pronto: o bebê só quer ficar no colo e só dorme embalado, sendo ninado. São raras as exceções. E os pais temem que o bebê fique mal acostumado e recorrem a diversas técnicas de sono, sendo algumas extremamente danosas ao bebê pois incitam os pais a deixarem o bebê chorar por muito tempo. Como o sling ajuda? O bebê pode ser embalado no sling e depois transferido gentilmente para o berço ou mesmo pode tirar sua soneca no próprio carregador, evitando assim o acúmulo de sono (efeito vulcão), que é quando mesmo exausto e com muito sono, é difícil conseguir fazer o bebê relaxar e dormir. Aliando o sling a um banho rfelaxante, música e dança suave, você pode criar sua própria rotina de indução de sono em horários mais ou menos específicos quando o bebê estiver maior, se esta for a necessidade. Sem choro, sem desamparo. Leia mais sobre o sono do bebê AQUI.


  • refluxo: O sling é uma ferramenta, um dos recursos para as medidas posturais dos bebês com refluxo (patológico ou não, pois praticamente todos os bebês golfam e precisam de um bom tempo em posição vertical após mamar para arrotar ou mesmo aguardar o início da digestão). Eles podem ficar bastante tempo no sling e os pais com as mãos livres. Às vezes já emendam o sono no sling mesmo, e dali mesmo é possível monitorar o refluxo, caso haja. 
  • embalo: O bebê gosta e precisa ser embalado, e você gostaria de fazer isto e poder ter as mãos livres. Não é uma maravilha?
  • exterogestação: Nada mais é do que o terceiro trimestre da gestação, que se dá fora do útero: O bebê humano precisa sair da barriga da mãe antes que seu cérebro esteja cem por cento pronto. Ou seja, de acordo com a teoria da extero gestação, todos os recém nascidos são prematuros, mesmo os que nasceram a termo. Precisam estar de alguma forma intimamente ligados à mãe/pai, fisicamente unidos. O sling é uma ferramenta essencial para promover este contato. leia mais sobre extero gestação AQUI.
  • proteger o bebê: O sling é um pano que protege o neném do vento, do frio, e até de pessoas incoveniemtes que nos surpreendem ao tocar inesperadamente as mãozinhas dos bebês. 
O Sling ajuda a mãe a:
  • sair: O resguardo precisa ser respeitado. O bebê não pode ser exposto a ambientes insalubres. Mas isto não quer dizer que, se todos estiverem bem, é proibido descer do bloco, fazer caminhadas curtas até o comércio, levar a criança ao médico. Inclusive, é muito necessário arejar as ideias durante o puerpério. Colocar a criança no sling e sair sem precisar da ajuda ou da companhia de outras pessoas é simplesmente libertador! Aqui nós usamos bastante o transporte público e o sling facilita demais, pois com as mãos livres é tranquilo carregar o bebê e se segurar, carregar bolsas, guarda chuva... Leia mais sobre quando sair com o bebê AQUI




  • cuidar de si: O puerpério é para cuidar do bebê, mas também é para cuidar de si. Então cuide-se: coloque seu bebê e dê aquele trato na pele do rosto, ajeite seus cabelos na medida do possível (evite usar chapinha por segurança, ela pode escorregar ou esbarrar no neném), vá á manicure e procure se sentir bem. Não é crime algum.
  • cuidar de outros filhos/animais: Levar as crianças maiores à escola, os cachorros para passear, desde que eles já estejam acostumados e não venham a te puxar pode ser mais um momento de espairecer. Aproveite seu sling!
Saudades da cadela Shanti que está no céu dos cachorrinhos

  • amamentar: Nem todo mundo consegue amamentar no sling. Mas você pode tentar se estiver se sentindo segura. Geralmente é necessário apoiar a cabeça do bebê com um dos braços, mas já dá um descanso. Das várias dicas que damos para quem quer amamentar, "aumentar" o leite inclusive, temos uma: use o sling para que vocês estejam próximos o suficiente para sentirem o cheiro um do outro. Mas do que ingerir alimentos X ou Y que fazem aumentar o leite, sentir o cheiro do bebê traz mais ferormônios para as células olfativas da mãe favorecendo a produção. E, mais uma vez, isto pode evitar o uso de susbstâncias sintéticas. Beba Muita água!

  • curtir o neném: Ele dá trabalho, não é mesmo? Mas não se esqueça de curtir sua criazinha. Eles crescem tão rápido! Ah, e permita, estimule o pai do bebê a usar o sling também. Tem as tias, tios, avós, amigos mais chegados... Todos podem curtir o bebê! São momentos tão preciosos! E enquanto eles slingam, você pode tomar uma banho mais demorado, tirar uma soneca, ou fazer o que quiser, inclusive nada. Você tem este direito!
  • pequenas tarefas: Muita gente procura o sling na esperança de dar um jeito na bagunça da casa! É, pessoal, ajuda a dar um jeitinho, tá? Fazer faxina e serviço pesado não convém, embora seja teoricamente possível, mas não é legal, você está no puerpério, lembra? Mas dá pra colocar roupa na máquina de lavar, estendê-las, passar aspirador de pó... evite se abaixar, fazer movimentos de impacto. Evite o fogão, pois pode espirrar óleo ou alimento quente na criança. Mas tem uma tarefa ótima que você pode fazer com o sling, que é comer, rsrsrs. Aproveite!



Isso mesmo, papai





  • socialização : Aí está uma coisa muito legal pra se fazer quando se tem um bebê no sling: procurar novas amizades, ou mesmo as antigas! A gente pode se sentir meio abandonada no puerpério, mas as pessoas às vezes não se afastam da gente por maldade, e sim para não serem invasivas. Tem uma amiga do coração? Coloque seu bebê no sling e chame-a para tomar um sorvete! 
Vamos de avião!



amiga linda




  • atividade física: Já existem muitos profissionais que atendem o público materno-infatil antes, durante e após a gravidez. Procure na sua cidade estes profissionais e coloque o corpo para se movimentar! Além disto existem grupos de dança com sling, yoga, pilates... estão se espalhando pelo Brasil e são excelentes para a mãe, inclusive, fazer novas amizades! Simplesmente caminhar tranquilamente com seu bebê pode parecer pouca coisa, mas é uma atividade que certamente trará muita alegria. Converse com seu médico sobre o assunto e obtenha orientação.




Sling Dance método Mariana Russo

Sling Dance Programa Dani Rico

Como vocês puderam notar, o sling é um acessório que te abre inúmeras possibilidades. E também é importante que seu uso seja o mais precoce possível, para te ajudar na exterogestação do seu bebê. Portanto, não deixe para começar a usar o sling quando o bebê estiver maior, se você pode usufruir dos benefícios logo após o nascimento. Divirtam-se e cuidem-se!

Neném slingado no hospital com poucas horas de vida